Translate

TV ASAHI - JAPÃO ENTREVISTA GERARDO PORTELA


O Japão será o país sede dos próximos Jogos Olímpicos de 2020 e a Cidade de Tókio está se preparando para receber atletas de todo o mundo para o maior evento esportivo do planeta.  Os Japoneses temem gastos excessivos e obras de baixa qualidade e observam atentamente a preparação do Brasil como uma referência estratégica para os Jogos de Tókio 2020.

A TV ASAHI é um canal de notícias sediado em Tókio que alcança todo o Japão e vários outros países com suas transmissões internacionais.  Em maio de 2016, pouco antes do início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a TV ASAHI destacou uma equipe de 4 Jornalistas da sucursal New York para o Rio de Janeiro e Brasília a fim de realizar uma série de reportagens sobre o tema Jogos Olímpicos Rio 2016.  Gerardo Portela foi o especialista citado nas reportagens nos Estados Unidos sobre a segurança dos Jogos Rio 2016.  A partir do conteúdo de entrevista com Gerardo Portela publicada no Jornal Los Angeles Times, a TV ASAHI convidou o especialista para avaliar várias questões e preocupações da população japonesa sobre os Jogos Rio 2016 e os preparativos para os Jogos Tókio 2020.




A entrevista foi gravada em inglês com trechos também em português (a equipe de reportagem tinha o auxílio de um tradutor) e foi apresentada com dublagem em japonês.  Os principais temas abordados foram os atrasos nas obras do Rio de Janeiro, os acidentes com fatalidades principalmente o acidente da ciclovia da Av. Niemayer, a questão do terrorismo e recomendações para os japoneses que estavam se preparando para vir ao Rio de Janeiro participar dos jogos.  A equipe também foi à Brasília para cobrir a crise política que também era um componente importante para os preparativos dos Jogos.





Os pontos de destaque da entrevista foram questões técnicas sobre os atrasos das obras e sobre a segurança das instalações.  Gerardo Portela explicou também que grandes organizações como a FIFA e o COI exercem uma pressão excessiva sobre países organizadores como o Brasil e o Japão, impondo condições e exigências que geram elevação dos custos sem considerar as consequências da mobilização necessária para atender a todas estas exigências.  Gerardo também questionou quais os interesses levavam organizações como a FIFA e o COI a exigirem tanto dos países sede, uma vez que os eventos buscam elevados ganhos para essas organizações e escândalos recentes tem mostrado que tanto a FIFA como o COI não estão acima de qualquer suspeita.  Gerardo Portela tranquilizou o público japonês que estava preocupado em vir para o Brasil para participar dos Jogos Rio 2016 declarando que não acreditava que as autoridades brasileiras iriam liberar instalações para os Jogos que não estivessem dentro das normas de segurança, principalmente depois do acidente com a ciclovia da Av. Niemayer.  A entrevista foi finalizada com o Jornalista japonês Tetsuya Nishio perguntando para Gerardo Portela se ele iria assistir a alguma disputa dos Jogos Rio 2016.  Gerardo respondeu que não só iria mas levaria sua esposa e filha de 6 anos, sorrindo por já ter recebido os ingressos para as finais de Ginástica Artística.


 
A TV ASAHI liberou a divulgação de trechos e imagens originais da entrevista exibida na TV Japonesa.